Vice-director do CIDESD nos 50 anos da pegada em solo lunar

Vice-director do CIDESD nos 50 anos da pegada em solo lunar

“Lua Século XXI – O futuro de uma pegada com 50 anos” foi o mote que reuniu o vice-director Daniel Marinho e outros sete investigadores no Centro Cultural de Belém, a 16 de Novembro.

«Foi um experiência muito interessante poder partilhar com investigadores de diferentes áreas do conhecimento um olhar sobre o mesmo problema, apresentando e discutindo, para uma sala repleta de crianças, jovens e adultos, o que significou para cada uma das áreas do conhecimento os avanços científicos e tecnológicos que permitiram a chegada do Homem à Lua», referiu.

Os investigadores de áreas como a microbiologia, geofísica, ciências do desporto e astrofísica cruzaram perspectivas num olhar retrospectivo da chegada do Homem à Lua, em 20 de Julho de 1969.

«Esta partilha multidisciplinar permitiu também analisar o presente e projectar o futuro, sendo interessante perceber os desafios que nos aguardam», concluiu o investigador do CIDESD.

Moderada por Joana Lobo Antunes, esta conversa no CCB confirmou que o feito de pisar sono lunar pela primeira vez foi uma “proeza do ponto de vista científico e tecnológico”, com consequências que extravasaram a ciência espacial.